Os Indomáveis
Dirigido por James Mangold e indicado a dois Oscars, um por Trilha Sonora Original e outro por Melhor Mixagem de Som, 3:10 To Yuma, ou Os Indomáveis nas salas brasileiras, traz o encontro de dois grandes astros na cena hollywoodiana atualmente, Christian Bale e Russel Crowe.

Tudo se inicia quando Ben Wade (Crowe) e seu bando fora-da-lei são alvo das autoridades há tempos. A razão: dinheiro! O líder pistoleiro é um homem de fala mansa com um tom grave e jeito polido. Em suas conversas sempre arranja um jeito de recitar provérbios da Bíblia como forma de reflexão ou justificativa para os fatos. Mas não se engane, ele é o bandido da história! Certeiro e rápido, dispara com uma pistola especial chamada Mão de Deus sem piedade aos oponentes, embora haja um lado humano menos perverso exposto sutilmente em determinados momentos. Isto somente se comprova ao relembrar da infância.

De encontro aos saqueadores, um homem: Daniel Evans (Bale). Prestes a perder seu rancho na qual mora com mulher e dois filhos, ele aceita o fardo de escoltar Wade, quando feito prisioneiro, e tem a ajuda de mais alguns homens até Contentation garantindo que o frio personagem entre no trem das três horas e dez minutos da tarde que vai direto a uma prisão em Yuma. A morte por enforcamento ao líder bandoleiro o espera, a punição por todos os crimes.

O que motiva a personagem de Bale a envolver-se com alguém tão perigoso e de grande reputação quase que mítica, é por ter a chance de receber a quantia necessária para salvaguardar seu lar e família. Não mais temente a Deus, sem fé e desesperado, faz de tudo para manter sua função e assim impedir a venda forçada de sua propriedade.

No decorrer do transporte, o bando agora liderado pelo frio e sanguinário Charles Prince (Ben Foster), está em busca de seu chefe que logicamente trocam mais tiros do que fazem perguntas por onde passam.

Como todo homem que tem a fé abalada, é tentado pelo caminho mais fácil na resolução dos problemas: Wade oferta a Evans mil dólares se deixar de lado a missão suicida de chegar ao trem com destino a Yuma. Mas mesmo com estado de espírito paupérrimo, mostra sua virtuosidade ao recusar a proposta.

Fazendo-se um balanço geral sobre a película, ouve-se música característica dos duelos, o som do vento e as frases de impacto de homem durão e solitário, como “Às vezes é preciso grandeza para reconhecer sua insignificância”, “Lá vem a cavalaria”, ou a melhor dita por Crowe ao filho do mocinho: “Garoto, eu não duraria cinco minutos num bando como esse se não fosse podre como o inferno”.

Como vêem, um filme que tem tudo para sair-se bem nas bilheterias. Mas mesmo assim indago se o velho gênero western estaria voltando às telonas em grande estilo. Será mesmo que os saudosos tempos serão revividos com esta fita?
1 Response
  1. André Says:

    Gostei muito do filme, mas mudaria o final. Achei um pouco murcho em comparação ao resto do filme.