Um Beijo Roubado
O diretor e co-roteirista do filme Um Beijo Roubado (My Blueberry Nights), Wong Kar Wai, traz ao público um filme singelo e bem focado na personagem Elizabeth, vivida pela cantora Norah Jones. A idéia do filme surgiu de um curta metragem do mesmo diretor sobre um homem e uma mulher dentro de um bar, mas neste longa algumas pequenas diferenças, como a viagem da personagem principal em busca de auto-conhecimento. Uma curiosidade é que o filme não tinha roteiro!

Elizabeth
Uma jovem que passa a frequentar a confeitaria/bar de Jeremy (Jude Law do filme Um Jogo de Vida Ou Morte). O local é uma espécie de simbolo que serve de estabilidade durante o rompimento da personagem de Jones com um ex-namorado. Certa noite ao conversar com Jeremy pergunta o motivo das tortas buleberry ficarem todas as noites intactas. A torta é descartada toda noite e ela se sente da mesma forma por seu relacionamento não ter dado certo. Esse é o motivo de ter dois empregos, um a luz do dia e outro de noite, para parar de pensar em seu antigo amor, além é claro para economizar e comprar um carro. Noite após noites no decorrer das conversas com Jeremy, se entope de tortas.

Jeremy
Dono da confeitaria sempre sorridente. É uma espécie de mantenedor de histórias alheias. Em seu estabelecimento há um pote de chaves perdidas ou acumuladas durante anos. Tudo acontece até de forma simples. As pessoas passam e as deixam para que outras as peguem e geralmente o fazem por estarem em momento de raiva ou rompimento. Para Elizabeth especificamente foi os dois. Por isso, Jeremy é um colecionador de promessas e sonhos despedaçados, e não as joga fora por achar que não está no direito de fazê-lo. Segundo ele, o significado de uma chave é abrir uma porta e não cabe a ele quais portas devem permanecer fechadas.
A viagem
Ela não sabe para onde ir, apenas sabe que tem de partir. Para isso em uma busca de auto-conhecimento a personagem de Jones acaba parando em Memphis, no estado do Tennessee, lar do blues, e posteriormente em Vegas.

É nesta viagem que compartilha de histórias. Uma verdadeira troca de experiências, como a do policial Arnie, encarnado pelo ator David Strathairn que foi indicado ao Oscar de melhor ator por Boa Noite Boa Sorte. Ele é um policial alcóolatra com uma paixão obsessiva pela ex-mulher Sue Lynne (Rachel Weisz, ganhadora do Oscar de melhor atriz coadjuvante em O Jardineiro Fiel).


Natalie Portman dá o ar da graça com um sotaque texano característico. Ela interpreta Leslie, uma jogadora de cartas sexy, manipuladora e incrédula. O destino dela e de Elizabeth se junta uma noite em Vegas, nascendo daí uma amizade verdadeira, embora ambas sejam opostas. Aqui mais espaços para dramas pessoas, agora vindo de Leslie e seu passado com o pai.


Wong Kar Wai, o diretor
O diretor de Amor À Flor da Pele e 2046 filma tudo de forma cuidadosa. Em certos momentos o faz através de superfícies transparentes, pelas vitrines de bares, frestas ou espaços entre objetos quase como se o espectador fosse alguém vendo e ouvindo tudo escondido. Contém também uma bela fotografia, iluminando os personagens com as cores de bar ou luz ambiente. O aspecto visual é bem forte e é tudo muito fluido, bem brando. Lembrando que quando o diretor iniciou as filmagens tinha apenas a idéia básica da história, mas não havia um roteiro definido.
Ah sim, para os marmanjos de plantão as três, Jones, Weisz e Portman, estão belíssimas. O visual do longa se completa a trilha sonora, contendo a própria protagonista Norah Jones, Cat Power, Ry Cooder, Otis Redding, entre outros.
1 Response
  1. Passe no meu blog.
    URGENTE!

    tem um presente pra você lá!